Manaus registra 43 novos casos confirmados de sarampo em uma semana

Capital tem mais de 4,4 mil notificações da doença.

Vacinação contra sarampo na Zona Leste de Manaus (Foto: Patrick Marques/G1 AM)
Vacinação contra sarampo na Zona Leste de Manaus (Foto: Patrick Marques/G1 AM)

Manaus registrou, no período de uma semana, 43 novos casos confirmados de sarampo. O número foi divulgado nesta segunda-feira (30) no 21º Informativo Epidemiológico de Monitoramento dos Casos da doença, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Desde o início do surto da doença, no mês de fevereiro, o município confirmou 562 casos. No total, Manaus tem 4.471 notificações de sarampo, o que inclui todos os 562 casos confirmados, os 3.762 casos suspeitos e que estão sob investigação (aguardando o resultado laboratorial), e 147 que foram descartados.

O informativo mostra que o Distrito de Saúde (Disa) Norte ainda registra o maior número de notificações, com um total de 1.701 casos notificados (38%). Em seguida, há o Disa Leste com 1.506 notificações (33,7%), Disa Sul com 604 (13,5%), Disa Oeste com 599 (13,4%) e Disa Rural com 61 (1,4%).

As faixas etárias mais atingidas são a de 20 a 29 anos, representando 25,6% das notificações, e a de 15 a 19 anos, com 22,1%. Já referente aos 562 casos confirmados, a faixa etária com maior número de casos é a representada por crianças menores de um ano (27,8%), seguida de crianças de um a cinco anos (19,9%).

Emergência

Manaus está em situação de emergência por conta das ocorrências de sarampo e já registrou a morte de um bebê de sete meses pela doença.

Após o decreto de emergência, no início de julho, a Prefeitura de Manaus anunciou a intensificação da vacinação na capital. Casas, estabelecimentos comerciais e escolas passaram a receber visitas de agentes de saúde.

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar (Foto: Infografia: Karina Almeida/G1)

De acordo com a Prefeitura, 900 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), divididos em equipes, atuam nas ruas para operacionalizar uma varredura vacinal. O trabalho é realizado diariamente durante seis semanas, das 15h às 20h.

Além do reforço nas ruas, as doses continuam disponíveis para a população em 185 salas de vacinação localizadas em unidades de saúde.

Vacinas

Segundo a secretaria, a vacina de rotina é aplicada em pessoas de 1 até 49 anos. Mediante o avanço da doença no Amazonas, a faixa etária foi alterada para crianças a partir de 6 meses.

A população pode se dirigir às unidades básicas de saúde para imunização. A listagem com os endereços está disponível no site da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O Cartão de Vacinação deve ser levado no dia da vacina, principalmente no caso de crianças. Quem não possuir o documento poderá ganhar um novo cartão, com registro da dose aplicada.

As doses que são aplicadas já estavam na capital. Mais vacinas foram solicitadas ao Ministério da Saúde na semana anterior, segundo a Prefeitura.

Quem não pode vacinar?

Gestantes, casos suspeitos de sarampo, crianças menores de seis meses de idade e pessoas imunocomprometidas (com doenças que abalam fortemente o sistema imune).

Fonte: G1

Deixe um comentário