Desmatamento na Amazônia chega a quase 4 mil quilômetros quadrados, diz instituto

Entre agosto de 2017 e julho deste ano, as derrubadas aumentaram 39% em relação ao período anterior.

Desmatamento no entorno do Parque Indígena do Xingu | © Beto Ricardo/ISA

O desmatamento na Amazônia chega a quase 4 mil quilômetros quadrados, segundo dados do Imazon, o instituto que monitora a Amazônia, obtidos pelo Bom Dia Brasil. A área desmatada é equivalente a 13 vezes o tamanho da cidade de Belo Horizonte.

Entre agosto de 2017 e julho deste ano, as derrubadas aumentaram 39% em relação ao período anterior. A taxa voltou a crescer depois de uma redução de 20%.

Segundo o instituto, os estados do Pará, Mato Grosso e Amazonas concentraram quase todo o desmatamento na Amazônia. A destruição foi maior em áreas privadas, depois em assentamentos e unidades de conservação.

O Imazon afirma que a pecuária foi responsável por mais de 60% da perda de vegetação nativa. Os ambientalistas também calcularam outra forma de desmatamento: a chamada degradação florestal, que é provocada especificamente por pequenas queimadas e pela extração seletiva de madeira. Esse tipo de derrubada aumentou 220%.

O Ministério do Meio Ambiente informou que desconhece os números do Imazon e que vai divulgar os dados oficiais do desmatamento até o fim desse ano.

Fonte: G1

Deixe um comentário