Indígena Warao é morto a pedradas após briga em Pacaraima e quatro suspeitos são presos

Orlando Rafael Salazar Astudillo, de 19 anos, foi morto na madrugada desta quinta-feira (11).

O jovem indígena da etnia Warao, Orlando Rafael Salazar Astudillo, de 19 anos, foi assassinado a pedradas na madrugada desta quinta-feira (11) após uma briga generalizada no município de Pacaraima, cidade ao norte de Roraima. Segundo a Polícia Militar, quatro imigrantes suspeitos de cometerem o crime foram presos.

A PM informou que tanto a vítima quanto os agressores são venezuelanos, e eles bebiam juntos quando houve um desentendimento coletivo, dando início a uma briga na rua. Durante a confusão, Orlando foi morto a pedradas e outro envolvido também foi agredido na cabeça.

A polícia informou que o crime ocorreu a cerca de 500 metros do abrigo para imigrantes Janokoida, mas nenhum dos envolvidos morava no local.

Três homens e uma mulher foram detidos pela polícia por suspeita de envolvimento com o crime. Eles foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil do município. A perícia da polícia e o Instituto Médico Legal foram acionados para recolher o corpo.

Migração

Pacaraima, no Norte de Roraima, é a primeira cidade na fronteira entre o Brasil e a Venezuela. O município é o principal ponto de entrada de venezuelanos no país.

Segundo a Casa Civil, entre 2017 e agosto deste ano, 154 mil venezuelanos entraram no Brasil por Pacaraima. Destes, 75,5 mil não registraram saída do território nacional, mas os outros 79,4 mil deixaram o país.

Com o número crescente de venezuelanos que fogem, principalmente da escassez de comida e remédios, conflitos foram registrados entre brasileiros e imigrantes. Em 18 agosto, ataques violentos aconteceram em Pacaraima depois de um comerciante brasileiro relatar ter sido assaltado e agredido por venezuelanos e faltar ambulância para socorrê-lo. Moradores do local destruíram e tacaram fogo em acampamentos dos imigrantes.

Em Boa Vista, manifestações contra imigrantes foram registradas em setembro quando um brasileiro e um venezuelano morreram em uma confusão. Manoel Siqueira de Sousa, de 35 anos, foi morto com uma facada por Jose Antonio Gonzalez, de 19 anos, depois que ele foi acusado por moradores de furtar um mercado no bairro.

Após a morte, o imigrante tentou fugir, mas acabou sendo linchado até a morte. Dois dias depois do crime, moradores fizeram uma manifestação contra os imigrantes.

Fonte: G1
Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.