Em Brasil Novo, a novidade é a floresta

Em região de desmatamento histórico no Pará, famílias plantam 250 quilos de sementes para reflorestar três nascentes

Plantio de muvuca em Brasil Novo, no Pará | Ana de Francesco – ISA

Um dia de plantio pode ser visto como um dia de trabalho duro. Mas se tratando do plantio de muvuca, o que era para ser uma atividade técnica se transforma em inspiração ¨É muito emocionante imaginar que vou passar ali daqui um tempo e ver uma floresta, que a água vai estar purificada de novo, vai renascer e a floresta vai segurar” conta Augusto Postigo do Instituto Socioambiental (ISA).

Na muvuca, várias espécies de sementes são misturadas e utilizadas no plantio. No último 14 de fevereiro, famílias da Área de Preservação Ambiental (APA) do município do Brasil Novo, no Pará, realizaram o plantio de muvuca para o reflorestamento da área, junto com técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

A região é emblemática porque as famílias que trabalharam na abertura de grandes rodovias foram incentivadas a produzir com base no desflorestamento. ¨Ver o pessoal envolvido em plantar floresta aqui onde só se fala em agropecuária é extremamente simbólico¨, pontua Augusto.

O trabalho é uma iniciativa do ISA em parceria com a Associação Rede de Sementes do Xingu (ARSX), que forneceu as sementes, e foi financiado pelo Projeto Amazônia Live, do Rock in Rio, em parceria com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e a Conservação Internacional (CI), instituições sem fins lucrativos. Com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente do Brasil Novo, foram plantadas 250 quilos de sementes, de 76 espécies diferentes, com o objetivo de recuperar as três nascentes existentes no local.

¨Bora¨ plantar

Para que ocorresse o plantio, o terreno foi preparado anteriormente com trator. No dia da ação, as sementes foram lançadas à mão. ¨O principal desafio foi plantar no começo do inverno para a região Amazônica, ou seja, no período das chuvas, porque comumente plantamos antes dessa estação e não durante¨, conta Marlisson Borges, técnico em restauração do ISA.

O técnico também explica que outro diferencial desse plantio foi o uso de sementes de açaí, bacaba e andiroba, que não são muito utilizadas na muvuca por terem pouca duração, mas puderam ser experimentadas já que as sementes estão na época de serem lançadas. ¨Foi um teste que fizemos e ainda aproveitamos as sementes também da Associação Agroextrativista Sementes da Floresta (AAsflor) e dos indígenas Parakanã, que puderam ver que é possível trabalhar também as sementes na cadeia do reflorestamento¨, conta Marlisson.

Famílias fazem muvuca para reflorestar três nascentes m Brasil Novo, no Pará | Ana de Francesco – ISA

A expectativa dos presentes é de que o plantio de muvuca cause um bom impacto na região ao mostrar que é possível, sim, plantar floresta via semeadura direta adensada, o que traz menores custos para o reflorestamento. ¨Esperamos um excelente resultado e que possamos mostrá-lo em breve como fruto dessa parceria para vencer o desafio de que a natureza e a biodiversidade voltem a existir ali¨, afirma o Secretário de Meio Ambiente do Brasil Novo, Tarcísio Venturini.

O próximo plantio ainda não tem data certa para acontecer, mas a ideia é ampliar as experimentações com muvuca na região. ¨Um dos momentos mais memoráveis para nós, que nos entusiasma a continuar a plantar floresta, foi quando, após a chuva, no final do plantio apareceu um arco-íris no céu. Dizem as lendas que no final do arco-íris existe um pote de ouro, no nosso existe floresta¨, finaliza Marlisson.

Iniciativa da Rede de Sementes do Xingu plantou 250 quilos de sementes | Ana de Francesco – ISA

Por: Tatiane Ribeiro
Fonte: ISA

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.