Seminários da Amazônia desta quinta debate a “Rede do DNA Barcode de Peixes do Brasil”

O palestrante será o pesquisador Jorge Ivan Rebelo Porto]

Com o tema “Caiu na rede é peixe: fatos e perspectivas sobre a Rede do DNA Barcode de Peixes do Brasil”, será realizada nesta quinta-feira (23) a 4ª edição dos Seminários da Amazônia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), às 15h, no Auditório da biblioteca do Instituto. O palestrante será o pesquisador do Inpa, o biólogo com doutorado em biologia de água doce e pesquisa interior Jorge Porto.

De acordo com Porto, nos últimos anos pesquisadores geneticistas de várias partes estão buscando caracterizar todas as espécies de organismos do mundo por meio da padronização do sequenciamento de segmentos específicos do DNA genômico, a fim de determinar “um código de barras genético” ou “DNA barcoding” para cada espécie.

Para utilizar a técnica de DNA barcode como ferramenta auxiliar na discriminação de espécies da ictiofauna brasileira, foi criada uma rede científica, coordenada pelo Inpa, entre os anos de 2012-2014. “Aproximadamente 15 grupos de pesquisa se reuniram para gerar códigos de barras genéticos de peixes provenientes do Oceano Atlântico e das bacias de água doce da Amazônia, Tocantins-Araguaia, Paraná-Paraguai, Uruguai, São Francisco e de drenagens da costa atlântica”, contou Porto.

A ictiofauna brasileira é constituída por aproximadamente 1.220 espécies marinhas e 2.700 de água doce. Nos Seminários da Amazônia, Porto apresentará os principais resultados encontrados e os desdobramentos advindos da formação e extinção da rede por falta de recursos públicos, o que acaba comprometendo a integração às iniciativas internacionais de identificação molecular da biodiversidade, particularmente a Iniciativa FISH-BOL (Fish Barcode of Life Initiative).

Fonte: INPA

Deixe um comentário