Polícia diz que situação em distrito de RO onde caminhão do Ibama foi incendiado está tranquila

Policiamento militar está sendo mantido na região. Comandante acredita que a ação foi uma retaliação motivada por fiscalizações que vêm ocorrendo na região das reservas indígenas.

Caminhão-tanque do Ibama pegou fogo perto de reserva indígena de Rondônia.  — Foto: Reprodução
Caminhão-tanque do Ibama pegou fogo perto de reserva indígena de Rondônia. — Foto: Reprodução

Um dia após um caminhão-tanque que prestava serviço ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) ter sido incendiado, possivelmente por “batedores” (pessoas que trabalham para madeireiros) atuantes na região próxima a Reserva Indígena Roosevelt, localizada no distrito Pacanara em Espigão D’Oeste (RO), a Polícia Militar (PM) afirma que a situação na localidade está tranquila. No entanto, policiamento militar está sendo mantido na região.

De acordo com o comandante do 4º Batalhão de PM de Cacoal (RO), José Carlos França, após o comando ser informado de que um caminhão-tanque havia sido incendiado, algumas viaturas foram deslocadas para a região, no entanto, quando chegaram a crise já havia se encerrado. O caminhão ainda pegava fogo, mas já não tinha o que ser feito e a solução foi deixar queimar até o final.

“Buscamos informações na região e ficamos sabendo que se tratava de uma retaliação de alguns trabalhadores, mineradores ou madeireiros, em razão da fiscalização que está ocorrendo na região das reservas indígenas”, explicou França.

O comandante afirma que a região é um local de vários conflitos entre indígenas, mineradores e madeireiros, por ser uma região rica de mineiros e madeiras em uma área protegida.

Fiscalização atual

Mapa mostra localidade do distrito de Boa Vista do Pacarana, região onde caminhão-tanque pegou fogo.  — Foto: Reprodução/Google Earth
Mapa mostra localidade do distrito de Boa Vista do Pacarana, região onde caminhão-tanque pegou fogo. — Foto: Reprodução/Google Earth

Segundo França, a fiscalização atual está sendo feita na região da reserva pelo Ibama e a Polícia Federal. A Polícia Militar cedeu o campo de futebol do quartel de Cacoal para pouso e decolagem do helicóptero do instituto, e o alojamento do local para repouso dos agentes do Ibama.

A fiscalização acontece na parte da reserva pertencente ao Mato Grosso e não a Rondônia. “Apesar disso, por questão de logística uma das entradas é por Rondônia. O caminhão-tanque que daria apoio ao helicóptero pertencente a fiscalização estava passando por Pacarana e nesse trajeto foi interceptado por pessoas que tiraram o caminhoneiro a força de dentro do veículo, de certa forma o agrediram, e atearam fogo no caminhão”, contou.

A Polícia Federal foi ao local, resgatou o motorista e posteriormente o ouviu.

Segurança

Apesar da crise já ter sido controlada, a PM continua com o policiamento na área, mantendo algumas viaturas para reforçar a segurança. A Polícia Civil investiga quem são os responsáveis pela agressão ao motorista, já a Polícia Federal trabalha para descobrir a motivação de terem incendiado um veículo oficial, que apesar de ser particular, estava a serviço do Ibama.

O que se sabe até agora sobre o incêndio:

  • Ataque teria ocorrido durante operação do Ibama dentro da Reserva Roosevelt;
  • O local fica em Boa Vista do Pacarana, distrito de Espigão D’Oeste;
  • Caminhão-tanque levava combustível para três helicópteros do Ibama;
  • PF informou que batedores colocaram fogo no caminhão;
  • PF de Ji-Paraná e PM de Cacoal foram acionados para controlar a situação na região;
  • Não há feridos nem informação de quantos funcionários trabalhavam na operação.

Fonte: G1

Deixe um comentário