Base da Funai em Javari é atacada a tiros

Caçadores de animais silvestres deram pelo menos oito tiros contra uma base da Fundação Nacional do Índio (Funai) na madrugada de 19 de julho. O ataque aconteceu no vale do Javari e no momento estava ocupada por cerca de uma dúzia de servidores e indígenas de diversas etnias como kanamaris, marubos, korubos e matís. As informações foram divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo.

Este é o quarto ataque desde 2018 e levou o Exército a fazer uma blitz de emergência na região. O vale do Javari tem 8,5 milhões de hectares e é considerada a região onde mais existem índios isolados.

Agentes da Funai encontram grupo da etnia Kurobo, perto da fronteira com o Peri. Foto: Bruno Jorge/ Folha de São Paulo

Os caçadores foram surpreendidos quando deixavam a região pelo rio. As sirenes foram acionadas e os invasores responderam com tiros conseguindo escapar. Ninguém saiu ferido. A terra indígena é visada devido a presença de tracajás, uma espécie de quelônio, e pirarucus.

O Comando de Fronteira Solimões do 8º Batalhão de Infantaria da Selva apreendeu cerca de 300 tracajás e 40 mil ovos com outra equipe de caçadores ilegais dentro da terra indígena dois dias depois do ataque.

Fonte: Amazônia.org

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.