Greta Thunberg sofre ataques machistas e apoiadores lançam #DesculpaGreta

A ativista Greta Thunberg

‘Ela precisa é de um homem. Ela tá precisando de sexo’, diz jornalista sobre ativista de 16 anos que discursou na ONU

O discurso da ativista Greta Thunberg na Assembleia Geral da ONU impulsou a sueca de 16 anos para uma maior visibilidade de sua defesa do meio ambiente, mas, também, abriu o espaço para comentários machistas que a atacam nas redes sociais.

Thunberg mobiliza milhões de jovens pelo menos há um ano na chamada Fridays for Future, ou ‘Sextas para o Futuro’, passeatas que demandam mais ações em relação à crise climática do planeta. Pela sua atuação e, principalmente, pelo discurso forte que proferiu frente aos líderes globais, a adolescente vem sendo chamada de louca, manipulada e interesseira e sendo sexualizada especialmente por membros da extrema direita no Brasil.

“Ela precisa é de um homem. […] Ou um macho, ou uma fêmea. Se ela não gosta de homem, que ela pegue uma mulher. Ela tá precisando de sexo. Ela é uma histérica, ela é uma mal amada”.

A fala acima foi feita pelo jornalista Gustavo Negreiros, comentarista da rádio 96 FM, de Natal, no Rio Grande do Norte. A companheira de bancada até tentou frear as falas sexistas de Negreiros, que justificou-se: “Você com 16 anos não tinha beijado não?”.

Gustavo foi demitido pela 96 FM depois da repercussão negativa do caso. Em nota publicada depois nas redes sociais, Negreiros pediu desculpas ao público. “Ontem no 96 Minutos fiz um comentário infeliz a respeito da ativista sueca. Foi péssimo e lamentável, me envergonho do comentário. Venho a público pedir desculpas a cada um dos meus leitores, ouvintes e telespectadores. Fica a lição”, escreveu.

A “lição” supostamente aprendida pelo jornalista não parece perpetuar-se pelas redes. O músico Roger Moreira, do Ultraje a Rigor – banda que compõe o programa The Noite, comandado por Danilo Gentili -, compartilhou uma publicação que compara a “sueca de hoje”, Thunberg, com a “sueca da juventude” do cantor: uma sexualizada mulher loira.

Além do machismo, Greta também é atacada por notícias falsas de que seria financiada pelo bilionário George Soros, ou que estaria movida a interesses financeiros de instituições de esquerda. O escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de diplomata nos Estados Unidos, Eduardo Bolsonaro, foi um dos que compartilharam mentiras sobre a ativista.

Em defesa de Greta, políticos e demais apoiadores repudiaram as mensagens de cunho misógino. A hashtag #DesculpaGreta estava entre os assuntos mais comentados do Twitter nesta quinta-feira 26. Manuela D’Avila, ex-candidata à vice-presidência da República, foi uma das críticas do vídeo de Gustavo Negreiros.

“Quando um homem machista e misógino tenta desqualificar a uma mulher ele não busca enfrentar o conteúdo do seu discurso. Ele não busca respostas na ciência para debater meio ambiente com Greta. Ele fala sobre o seu corpo, seu gênero, sua orientação sexual, sua sexualidade”, escreveu.

Greta Thunberg também reagiu às criticas feitas e ela. No Twitter, compartilhou uma foto em que aparece em sua viagem de veleiro aos Estados Unidos, forma encontrada por ela de chegar à Assembleia sem a emissão de gases tóxicos.

“Eu honestamente não entendo porque adultos escolheriam perder seu tempo tirando sarro e ameaçando adolescentes e crianças por promoverem ciência, quando eles poderiam fazer algo bom ao invés disso. Eu acho que eles simplesmente se sentem muito ameaçados por nós”, afirmou.

Fonte: Carta Capital

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.