Operação investiga desvios em construção de estradas em Mato Grosso

Obras realizadas não atendem ao especificado no projeto

A 3ª Fase da Operação Tapiraguaia, que visa reprimir crimes de fraude licitatória, desvio de recursos públicos (peculato) e corrupção ativa/passiva em municípios de Mato Grosso, foi deflagada na manhã desta quarta-feira (17) . Na ação, comandada pela Polícia Federal (PF) com apoio do Ministério Público Federal (MPF) e da Controladoria-Geral da União (CGU), nove medidas cautelares expedidas pela Justiça Federal estão sendo cumpridas na capital mato-grossense Cuiabá e em São Félix do Araguaia e Serra Nova Dourada.

Segundo a PF, em 2014, o município de Serra Nova Dourada firmou convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O projeto, estimado em cerca de R$ 1,4 milhão, visava à construção de estradas e pontes que beneficiariam o Projeto de Assentamento Bordolândia. Até março de 2017 os serviços não foram concluídos e a parte realizada não atendiam às especificações do projeto básico.

“Tais fatos resultaram em enormes prejuízos ao erário em razão do pagamento de quantidades maiores que as efetivamente executadas. Além disso, novos pagamentos eram feitos à outra empresa contratada, tendo em vista a anterior ter abandonado a obra sem ressarcir os cofres públicos”, informou PF.

Os bens dos investigados foram sequestrados e permanecerão à disposição da Justiça. Além disso, os suspeitos foram afastados de suas funções e estão proibidos de contratar com o poder público.

Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Valéria Aguiar

Deixe um comentário