Dragagem do Rio Madeira é retomada para viabilizar tráfego fluvial

Limpeza aumenta navegabilidade de uma das principais hidrovias do país

Considerada uma das mais importantes hidrovias do país, o Rio Madeira, em Rondônia, passará por um processo anual de dragagem. A dragagem é uma forma de limpeza em que há desobstrução e remoção de detritos do fundo do curso das águas.

De acordo com nota publicada hoje (15) pelo Ministério da Infraestrutura, o procedimento acontece para assegurar o alto fluxo de embarcações de transporte de produtos comerciais característico do canal. Este é o quarto ano consecutivo de dragagem do Madeira – processo que acontece desde 2017.

“Essa é mais uma obra retomada pelo presidente Jair Bolsonaro, fundamental para a região e para todo o país, que garantir a navegação segura das embarcações que contribuem para o escoamento de produtos das regiões Norte e Centro-Oeste, favorecendo a produção agrícola, a logística e a exportação brasileira”, afirmou, em nota, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Limpeza do leito

A etapa inicial de dragagem da hidrovia do Madeira acontece em dois trechos. Duas dragas foram posicionadas no passo Curicacas, entre Porto Velho e Humaitá; e uma no passo Miriti, entre Humaitá e Manicoré. Os equipamentos são do tipo sucção e recalque, e vão aspirar a camada de sedimentos inertes no fundo do rio, alargando, assim, a profundidade e a navegabilidade das águas.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o rio Madeira transportou um volume de cerca de 9 milhões de toneladas de carga em 2019.

Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Denise Griesinger

Deixe um comentário