Segundo porta-voz da casa branca, Brasil será parceiro chave dos EUA contra mudanças climáticas

Brasileiros apoiam a conservação da floresta e dos territórios naturais como medida contra as mudanças do clima

Nesta quinta-feira (28) a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou que o Brasil será um “parceiro-chave” dos esforços dos Estados Unidos em combater as mudanças climáticas.

“Essa é uma grande prioridade do presidente Biden e foi por isso que ele pediu ao seu amigo, o ex-secretário [John] Kerry, para que liderasse nossos esforços climáticos internacionais. E, certamente, o Brasil será um parceiro chave nisso”, disse Psaki.

A declaração foi dada um dia depois de o presidente Joe Biden anunciar um plano para o meio ambiente, contra o aquecimento global e recolocar o país no Acordo de Paris logo após sua posse. Antes de ser eleito, Biden disse que a floresta brasileira estava sendo devastada e propôs oferecer ao Brasil US$ 20 bilhões para interromper o desmatamento sob pena de o país sofrer “consequências econômicas”.

Para entender o nível de compreensão e apoio ao combate às mudanças climáticas, já que os países em todo o planeta estão no processo de desenvolvimento de novas promessas nacionais contra o aquecimento global, dentro do Acordo de Paris, uma pesquisa realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDP) e pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Oxford, entrevistou 1,2 milhão de pessoas de 50 países.

Os dados obtidos através da pesquisa no Brasil apontam que a principal causa de emissões dos gases do aquecimento global no país é o desmatamento, 60% dos brasileiros que responderam o questionário apoiam a conservação da floresta e dos territórios naturais como medida contra as mudanças do clima; 51% apoiam mais investimentos em empresas e empregos sustentáveis e 69% do público com menos de 18 anos acredita que estamos em uma emergência climática.

As mudanças climáticas no Brasil tem um impacto bilionário entre perda de produtividade, custos do sistema público de saúde, além de alterar o regime de chuvas, a poluição do ar mata mais de 50 mil pessoas, é o que mostra a revisão de estudos sobre a qualidade do ar no país, coordenada pela WRI (World Resources Institute) Brasil e feita por 14 pesquisadores.

Os autores afirmam que os padrões exigidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) não são atendidos na maioria das grandes cidades do Brasil, que não são punidas por isso. A política não é implementada, tem fragilidades jurídicas e não tem cronograma claro de redução de poluentes.

Em 2019, durante o período de recordes de queimadas na Amazônia, relatório da Humans Rights Watch mostrou que houve mais de duas mil internações entre julho e outubro por doenças respiratórias relacionadas ao fogo no Brasil.

Fonte: Amazônia.org.br

Um comentário em “Segundo porta-voz da casa branca, Brasil será parceiro chave dos EUA contra mudanças climáticas

  • 31 de janeiro de 2021 em 1:56
    Permalink

    Mas, quando é que os EUA irão parar de poluir a terra? Primeiro eles precisam mudar sua regras e obsessões apenas focando em dinheiro.

Fechado para comentários.