Prefeito de Pacaraima é alvo de ação da PF por suspeita de fraude

Operação Argos investiga desvio de recursos para combate à covid-19

Fraudes e desvios que envolvem contratações de aproximadamente R$ 10 milhões feitas pela prefeitura de Pacaraima, em Roraima, inclusive de recursos destinados ao enfrentamento da covid-19, são o alvo da Operação Argos da Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (23).

As investigações apontam para irregularidades em mais de 20 licitações do município entre 2019 e 2020, além de indícios de superfaturamento e do uso de máquinas e servidores da prefeitura por empresa para prestação de serviços para os quais teria sido contratada. Segundo as denúncias, o esquema teria sido articulado pelo próprio prefeito de Pacaraima, Juliano Torquato.

O prefeito ainda é suspeito de intervir diretamente nas compras, inclusive substituindo funções de outros servidores dentro dos processos licitatórios.

Segundo a PF, dentre os prováveis desvios, o inquérito policial indica que recursos destinados para custeio de ações e serviços decorrentes do novo coronavírus teriam sido desviados para pagamentos a uma rede de postos de combustíveis da capital, Boa Vista. O posto também teria recebido verbas federais destinadas à educação (Fundeb) e de ações sociais voltadas ao desenvolvimento de crianças (Criança Feliz).

Na ação desta terça-feira, mais de 100 policiais federais cumprem 20 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Pacaraima e Boa Vista.

Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Nádia Franco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.