Após buscas, são encontrados corpos dos três desaparecidos em acidente entre embarcações

Dois barcos, um menor e outro maior, colidiram no igarapé Tarumã-Açu, Zona Oeste de Manaus. Das sete pessoas que estavam na embarcação menor, três estavam desaparecidas
Foram encontrados neste sábado (10) os corpos das três pessoas que estavam desaparecidas desde ontem após um acidente fluvial entre duas embarcações, uma menor e outra maior, no igarapé Tarumã-Açu, afluente do rio Negro, na Zona Oeste de Manaus. Sete pessoas estavam no barco menor, mas quatro sobreviveram e os três desaparecidos estão mortos.
Os desaparecidos, duas mulheres e um homem, tiveram os corpos encontrados, mas apenas o rapaz foi identificado como Marque de Menezes Torres, 34. As buscas ocorreram esta manhã e foram promovidas pelo Corpo de Bombeiros e pela Marinha do Brasil. Os corpos foram recolhidos pelo Instituto Médico Legal (IML).
O acidente ocorreu por volta das 19h40 de sexta (9), no igarapé Tarumã-Açu, entre a Marina do Davi e a Marina do Belo. Conforme nota do 9º Distrito Naval da Marinha do Brasil, a embarcação Ajubinho II, que transportava combustível, havia abastecido um posto “Pontão” no rio e estava retornando para Manaus quando colidiu com o outro barco menor.
Na embarcação menor, identificada como um bote de alumínio, estavam sete pessoas, quatro homens e três mulheres. O barco menor naufragou e três pessoas desapareceram. Os destroços da embarcação e os corpos foram encontrados entre 12h45 e 14h20 deste sábado (10). Os corpos não identificados estão no IML à espera do reconhecimento de familiares.
Os quatro sobreviventes foram conduzidos à Marina do Davi e socorridos por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Eles foram levados ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, no bairro Compensa, Zona Oeste da capital. A reportagem não conseguiu identificar os nomes dos sobreviventes.
Segundo o tenente Janderson Lopes, dos Bombeiros, há suspeita que barco menor estaria em alta velocidade durante o trajeto e a colisão com o barco maior. “No bote (menor) cabiam quatro pessoas. Ele media seis metros e era de alumínio, com motor bem potente. Um mergulhador identificou que ele estava acelerado quando colidiu”, disse Lopes.
As reais causas do acidente não foram encontradas até o momento. A Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental instaurou um Inquérito Administrativo sobre Fatos da Navegação (IAFN) para esclarecer as causas e as circunstâncias do ocorridos e apurar possíveis responsáveis.
Outro acidente
Também ontem, sexta (9), outro acidente de barco ocorreu no Igarapé Tarumã-Açu, próximo à Praia do Tupé. Por volta das 17h30, um barco tipo “Expresso”, de nome não identificado, pegou fogo. Conforme nota da Marinha do Brasil, testemunhas disseram que não havia ninguém à bordo. O barco afundou e não houve poluição hídrica.
Por: Vinicius Leal
Fonte: A Crítica 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *