Apagão no Amapá: Randolfe não vê condições para eleições; TRE garante pleito

Senador solicitou adiamento devido ao aumento de casos da covid-19. Com apagão, ele reforça a necessidade de postergar

“Não vejo condições de termos sessões eleitorais funcionado com o povo sem energia,”, diz Senado, Randolfe Rodrigues (AP)

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) voltou a defender nesta segunda-feira (9), a necessidade de adiamento das eleições no Amapá, no próximo domingo (15).

Randolfe já havia solicitado o adiamento junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) devido ao aumento no número de casos da covid-19. Com o apagão que afetou mais de 778 mil amapaenses desde o dia 7 de novembro, ele critica a manutenção do pleito eleitoral.

“Não vejo condições de termos sessões eleitorais funcionado com o povo sem energia, com os amapaenses sem fornecimento de energia básica. O TRE [Tribunal Regional Eleitoral] informa que não tem urnas [eletrônicas] com bateria 24 horas. Podemos ter uma enorme abstenção com as circunstâncias que temos”, disse o senador em entrevista ao canal Globo News.

Na última sexta-feira (6), o TSE informou que cederá 1,2 mil baterias novas de urnas eletrônicas para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amapá, a fim de assegurar a realização de eleições.

As baterias duram, em média, 10 horas. Considerando as baterias já existentes nas urnas e as extras que serão enviadas, isso permitirá que as urnas funcionem durante o processo de votação, que será das 7h às 17h no horário local.

Por: Catarina Barbosa
Fonte: Brasil de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *