Biden convida Bolsonaro e outros 39 líderes mundiais para reunião sobre clima

Entre os convidados estão a chanceler Angela Merkel, da Alemanha, e o presidente francês, Emmanuel Macron, com quem Bolsonaro trocou críticas em 2019 sobre a Amazônia, e a primeira-ministra da Noruega.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, enviou convites, nesta sexta-feira (26), para o presidente Jair Bolsonaro e outros 39 líderes mundiais para participarem da “Cúpula dos Líderes sobre o Clima”, que acontecerá de forma on-line nos dias 22 e 23 de abril, com transmissão ao vivo.

No evento, os Estados Unidos irão anunciar a meta americana de emissões de gases estufa até 2030. A intenção é que a cúpula seja uma preparação para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, a COP26, prevista para acontecer entre o dia 1 a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia.

No convite, a Casa Branca diz que a Cúpula dos Líderes sobre o Clima “enfatizará a urgência – e os benefícios econômicos – de uma ação climática mais forte”. A cúpula também deve destacar “exemplos de como a ambição climática aprimorada criará empregos bem remunerados, promoverá tecnologias inovadoras e ajudará os países vulneráveis a se adaptarem aos impactos do clima”.

O encontro tem como principais temas os esforços para mobilizar as principais economias do mundo a reduzirem as emissões de gases estufa nesta década; mobilizar o financiamento dos setores público e privado para impulsionar a transição para emissão líquida zero; apresentar atores subnacionais e não estatais comprometidos com a recuperação verde e uma visão equitativa para limitar o aquecimento a 1,5ºC; discutir oportunidades para fortalecer a capacidade de proteger vidas e meios de subsistência dos impactos da mudança climática, abordar os desafios de segurança global e o papel das soluções baseadas na natureza para atingir as metas até 2050.

Entre os convidados estão a chanceler Angela Merkel, da Alemanha, o presidente francês, Emmanuel Macron, membros do Fórum das Grandes Economias sobre Energia e Clima, que inclui o Brasil e outros 16 países responsáveis por aproximadamente 80% das emissões globais de gases estufa e do PIB global.

A primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, também foi convidada para o encontro, o país é o principal doador do Fundo Amazônia, com cerca de 94% do financiamento. Em 2019, bloqueou um repasse de R$ 132,6 milhões ao fundo depois que o Brasil anunciou a intenção de alterar a composição de um comitê de desmatamento do fundo e de destinar recursos para indenizar proprietários de terras.

*Informações do G1

Fonte: Amazônia.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *