Bolsonaro afirma que não irá regulamentar emenda que permite expropriação de terras onde haja exploração de trabalho escravo.

Depoimento aconteceu em evento para ruralista em Uberaba (MG)

Foto: Reprodução Youtube

O presidente Jair Bolsonaro participou da 86ª Exposição Internacional de Gado Zebu – ExpoZebu, em Uberaba (MG) neste sábado (1) e durante o discurso por videoconferência afirmou que não irá regulamentar a Emenda Constitucional que prevê a expropriação de propriedades rurais onde forem encontrados trabalho escravo.

Ao lado da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, Bolsonaro afirmou que “quando o momento for oportuno”, pretende rever a emenda que, segundo ele, “tornou vulnerável a questão da propriedade privada”. Ainda afirmou que “com toda certeza, nós precisamos alterar isso que foi feito em 2014”.

A Emenda Constitucional 81 prevê que as propriedades rurais e urbanas que utilizem mão de obra análoga a de escravidão serão expropriadas e destinadas à reforma agrária e a programas de habitação popular, sem qualquer indenização ao proprietário. Foi promulgada pelo Congresso Nacional, mas ainda precisa de uma lei complementar para que seja regulamentada.

Jair Bolsonaro aproveitou o momento para criticar o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) que estariam com menos recursos, já que o governo teria atuado para “minar o repasse de ONGs para eles”. Ainda afirmou que a Liga dos Camponeses Pobres, de Rondônia, estariam levando o “terror” ao estado.

Fonte: Amazônia.org