Boulos: Edmilson, em Belém, vai mostrar que é "possível governar de outro jeito"

Candidato à prefeitura de SP debateu desafios da esquerda com prefeito eleito de Belém e lideranças do PSOL

Para Boulos (à direita), ao lado de Edmilson Rodrigues (PSOL), a vitória na capital paraense terá impacto nacional para as esquerdas – Catarina Barbosa/Brasil de Fato

Para Guilherme Boulos, ex-candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSOL, a futura administração de seu companheiro de partido, Edmilson Rodrigues, prefeito eleito de Belém (PA), mostrará que é “possível governar de outro jeito”. A afirmação foi dada durante o debate “O Brasil pós-eleições: os desafios da esquerda”, realizado nessa segunda-feira (14), na capital paraense, e que reuniu além de Boulos e Rodrigues, o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, e outras lideranças partidárias.

Para Boulos, a vitória de Rodrigues tem impacto nacional para a esquerda, não só porque contou com uma forte unidade progressista e por ter derrotado o candidato do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o Delegado Eguchi (Patriota), mas também porque será uma inspiração brasileira no próximo período.

“Eu lembro que quando acabou a eleição de 2018 e o Bolsonaro ganhou teve um monte de gente que se apressou para dizer que a esquerda estava morta, que não tinha espaço para as ideias de esquerda e que a gente viveria um período longo de hegemonia dessa visão autoritária, intolerante. Passaram só dois anos e a esquerda ganhou aqui em Belém com o Edmilson, a esquerda foi ao segundo turno em São Paulo, mobilizou, encantou a juventude. A esquerda disputou valores, porque não disputamos só votos. Nossa disputa é cultural. Se eu pudesse resumir em uma palavra os valores que esquerda defendeu para essa eleição de 2020, usaria a palavra solidariedade. Solidariedade não só como um gesto individual, mas como princípio da política, como forma de governar, esse foi o legado das nossas campanhas”, afirmou.

Edmilson Rodrigues foi eleito no segundo turno com 51,75% dos votos válidos, pela coligação “Belém de Novas Ideias” composta pelo PSOL, PT, PDT, PcdoB, PCB, UP e Rede.

Guilherme Boulos e o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiro,s estiveram em Belém para um debate junto ao prefeito eleito, Edmilson Rodrigues (PSOL) / Catarina Barbosa/Brasil de Fato

Boulos reforçou ainda que essas eleições foram cruciais para envolver a sociedade em um discurso mais humanista, que valoriza as pessoas e suas lutas, sobretudo, as que mais precisam. Segundo ele, isso se expressou em vários cantos do Brasil como no Pará, Porto Alegre, Recife e especialmente em São Paulo, onde o candidato apoiado abertamente por Bolsonaro, Celso Russomano (Republicanos), não passou do primeiro turno e a frente progressista conquistou mais de 2 milhões de votos no segundo.

Novas ideias para antigos problemas

Edmilson Rodrigues, que retorna ao cargo de prefeito dezesseis anos depois de sua última gestão, disse que aos 63 anos se sente mais preparado para governar a capital do Pará. Além disso, o prefeito que, em 1º de janeiro de 2021, implantará o Renda Mínima em Belém falou que o momento é de investir em ações humanitária e em prol dos que mais precisam.

“Nós estamos em uma sociedade desumanizada, precisamos investir na humanização. É isso que se pode esperar de um governo revolucionário como o nosso, com a consciência de que Belém é uma cidade pobre com muitos problemas estruturais, obras superfaturadas, atrasadas. Quem  disputa uma eleição, sem que seja um projeto carreirista, disputa para ocupar um cargo de poder com a consciência de que o poder não é nosso. É preciso transformar a energia do povo e os recursos do povo em favor da justiça social”, disse. 

Edmilson fez questão de reforçar ainda que o compromisso da sua gestão será sempre com a diversidade.

“Debate sobre o Brasil pós-eleições: os Desafios da Esquerda”, no hotel Sagres, em Belém (PA), reuniu além de Boulos, o presidente nacional do PSOL, o prefeito Edmilson Rodrigues, a deputada estadual Marinor Brito (PSOL) e Vivi Reis (PSOL) / Tarso Sarraf

Onde a esquerda governa, a vida é melhor

Para o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, a vitória de Edmilson Rodrigues (PSOL) pode ser considerada o maior triunfo eleitoral da esquerda e que por mais que em muitos lugares não se tenha chegado à vitória, o fato é que o pleito eleitoral significou uma vitória política e tocou o coração de todo o Brasil.

“Isso é muito importante para mostrar para o povo brasileiro que onde a esquerda governa, a vida é melhor, os direitos sociais são respeitados e as prioridades são invertidas”, resumiu Medeiros.

Por: Catarina Barbosa
Fonte: Brasil de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *