Com a chegada da temporada do fogo na Amazônia, saiba como monitorar as principais pressões e ameaças à floresta

ISA lança o Painel Alertas+, plataforma que cruza dados de fogo, desmatamento e mineração e contribui para a defesa do maior bioma brasileiro

Nos últimos dois anos, uma avalanche de retrocessos nas políticas ambientais no Brasil fez os alertas de desmatamento dispararem. Um episódio emblemático foi o “Dia do Fogo”, quando fazendeiros no sudoeste do Pará, empoderados pelas ações do atual governo, promoveram uma grande queimada coordenada de floresta entre os dias 10 e 11 de agosto de 2019. Na região do Novo Progresso (PA) houve, em apenas um dia, um salto de 300% dos focos de queimadas.

Desde então, a boiada continuou passando pela Amazônia.

Queimadas na Floresta Nacional do Jamanxim, em agosto de 2019, Novo Progresso (PA)|Victor Moriyama/Greenpeace

Com o desmonte de órgãos de monitoramento ambiental e de transparência, o apoio a projetos legislativos que ferem os direitos dos povos tradicionais e um discurso oficial de estímulo à ilegalidade, o momento provoca ainda mais preocupação quanto ao acesso da população às informações.

Para fazer frente ao cenário atual e promover o debate público sobre pressões e ameaças na Amazônia, o Instituto Socioambiental (ISA) lança, nesta terça-feira (10/08), o Painel Alertas+, uma plataforma que cruza automaticamente todas as bases de dados disponíveis sobre fogo, desmatamento e mineração no território da Amazônia Legal a recortes espaciais variados, como terras indígenas e unidades de conservação.

ACESSE O PAINEL ALERTAS+

Os dados gerados nas simulações e comparações, que podem ser posteriormente baixadas no formato de gráficos, tabelas e mapas, devem contribuir para a produção de narrativas qualificadas da Amazônia para jornalistas, ativistas, pesquisadores e estudantes.

Uma das comprovações extraídas da plataforma é que, apesar de estarem sendo duramente atacadas nos últimos dois anos, as áreas protegidas, terras indígenas e unidades de conservação, continuam servindo como um verdadeiro escudo contra o desmatamento.

“As unidades de conservação, terras indígenas e territórios quilombolas estão mais ameaçados que nunca. Entretanto, essas áreas protegidas representam nossa melhor tentativa de proteger a sociobiodiversidade no Brasil, bem como para manter a resiliência do clima”, explica Antonio Oviedo, pesquisador do ISA.

Participe das atividades de lançamento do Painel Alertas+

Live do ISA

O lançamento da plataforma acontece nesta terça, às 17 horas, na live “’Dia do Fogo’, nunca mais: Entenda a importância da transparência dos dados socioambientais para a defesa da Amazônia”, com transmissão ao vivo pelo Youtube do ISA.

Participam Antonio Oviedo e Silvio Carlos, pesquisadores do Programa de Monitoramento de Áreas Protegidas do ISA, e Ane Alencar, do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM).

‘Aulão’ com a Mídia Ninja


A programação segue com um ‘aulão’ em parceria com a Mídia Ninja sobre o monitoramento de queimadas e desmatamento na Amazônia.

A aula pública acontece na quinta-feira (12/8), às 20 horas, com a presença de Tiago Moreira e Silvio Carlos, pesquisadores do Programa de Monitoramento do ISA, e Edilene Krikati, coordenadora da Coordenação das Organizações e Articulações dos Povos Indígenas do Maranhão (COAPIMA).

Para participar é necessário se inscrever no formulário

Por: Tainá Aragão
Fonte: ISA