Comitê da Rio+20 descarta participação nos Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável

O Comitê Facilitador da Sociedade Civil na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) descartou o convite formulado pelo governo federal para participação nos Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável (DDS), que serão promovidos durante o encontro.

Em nota divulgada ontem (2), no Rio de Janeiro, o comitê esclareceu que sempre foi uma característica das redes de organizações e movimentos que preparam a Cúpula dos Povos, que ocorrerá paralelamente à Rio+20, a “abertura de espaços de participação e diálogo visando a conquista de políticas públicas que façam avançar a democratização no âmbito dos Estados, a justiça social e ambiental e a distribuição da renda e riqueza”.

O Comitê Facilitador considera que o método estabelecido pelos DDS “não recolhe esta dinâmica de diálogo que temos tentado fazer avançar”. De acordo com avaliação das redes que integram o comitê, a proposta do governo “foi estabelecida de cima para baixo”.

Os movimentos sociais denunciam que o governo brasileiro definiu previamente os temas que serão abordados, bem como os participantes e facilitadores. A nota diz que essa atitude indica, “de forma inequívoca, que os diálogos e seus resultados serão controlados pelo governo”.

O comitê sinaliza, ainda, que a definição de três recomendações por tema, que seriam escolhidos de “forma fechada”, eliminará a possibilidade de que as redes possam influenciar no processo de decisão e reafirmou que pretende tornar a Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental em um espaço autônomo, onde serão efetuadas análises críticas sobre a conferência oficial e suas propostas.

A intenção é divulgar para a sociedade, de maneira abrangente, as visões das redes e movimentos sobre os variados temas que serão debatidos na Rio+20, utilizando todos os meios de comunicação disponíveis.

“Esperamos assim que as vozes e propostas dos povos que estarão representados na Cúpula dos Povos possam ser ouvidas pela sociedade e pelos chefes de Estado presentes na Rio+20”, afiança a nota de esclarecimento.

Por: Alana Gandra
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Fábio Massalli

0 comentário em “Comitê da Rio+20 descarta participação nos Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável”

  1. A Rio-20 é uma iniciativa dos povos que indica a fundamental importancia de se discutir as questões problematicas do planeta, na medida do avanço dos conhecimentos humanos a respeito. No entanto, a questão fundamental, da qual emergem todos os demais problemas do planeta, é a super população, que não esta na pauta de nenhum dos segmentos de analise da Cupula. É lamentavel que numa conferencia de interesse global persista a hipocrisia e o egoismo humanos, quando sabemos que o aumento da população mundial enseja aumento de todas as necessidades derivadas de sua maneira de ser e viver e as novas tecnologias não vão conter o avanço das necessidades de recursos. Somente um processo educacional para todos os povos de curto prazo poderia substituir a discussão sobre o controle da natalidade. Se os povos domninantes não tem condições de colocar em pauta os temas fundamentais, então a cupula é uma farsa e a esperança de que este seria o seculo da humanização vai para o brejo.!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *