Epidemia de zika na Guiana Francesa preocupa órgãos de saúde no Amapá

Território francês na fronteira com o Brasil registrou mais de 20 casos do vírus. Vigilância em Saúde pretende definir ações de combate em Oiapoque.

A recente epidemia de zika vírus que deixou em alerta várias cidades da Guiana Francesa começa a preocupar as autoridades de saúde no Amapá, principalmente pela fronteira do território francês com a cidade de Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá.

A imprensa da Guiana Francesa noticiou que mais de 20 casos de zika foram confirmados e mais de 200 estão sendo apurados. O vírus é transmitido pelo aedes aegypti, mesmo vetor da dengue e da febre chikungunya, sendo que o zika foi recentemente associado a casos de microcefalia em bebês.

O crescimento de casos na proximidade da fronteira redobrou as atenções em Oiapoque, que é considerado município prioritário nas ações de prevenção e combate ao mosquito, antecipou Emanoel Bentes, chefe da Divisão Epidemiológica da Coordenadoria de Vigilância em Saúde do Amapá (CVS).

“Oiapoque é considerado perigoso. Vamos discutir quais ações vão ser implementadas no município visando que a epidemia da Guiana não entre em Oiapoque”, explicou Bentes, acrescentando que a cidade tem um caso suspeito da doença. O Amapá ainda não registrou casos de zika vírus.

O temor dos órgãos de saúde é que a epidemia de zika seja a igual a da febre chikungunya que atingiu a cidade fronteiriça em 2014, onde mais de 2 mil pessoas ficaram doentes.

Atenção Internacional

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou na quinta-feira (28) a criação de um Comitê de Emergência para orientar sobre formas de lidar com o zika vírus, que já atinge 23 países. Para a diretora-geral da organização, a doença “se propaga de maneira explosiva”. O número de casos, estima a organização, pode chegar a 4 milhões nas Américas.

Por: John Pacheco
Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *