Indios Suruí protestam e bloqueiam rodovia

A rodovia BR-153, na altura de São Domingos do Araguaia, um dos principais acessos entre os Estados do Pará e Tocantins, continuava bloqueada até o início da noite de ontem pelos indígenas da etnia Kaewara, também conhecida como Suruí. O bloqueio começou na noite de terça-feira (24). Na tarde de ontem ocorreu uma reunião na sede do Ministério Público Federal (MPF) em Marabá para tratar sobre a pauta de reivindicações dos indígenas, em busca de um acordo.

Participaram da reunião representantes da Funai (Fundação Nacional do Índio), do Corpo de Bombeiros, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), os procuradores federais Tiago Modesto Rabelo e Alan Mansur Silva, além de representantes de uma empresa mineradora, que também é alvo de reclamações dos indígenas.

A empresa extrai um tipo de minério nas proximidades da reserva, localizada entre os municípios São Geraldo do Araguaia e Breu Branco, para a produção de silicone. A empresa estaria usando dinamite para realizar a extração e isso estaria prejudicando a aldeia, afastando a caça e provocando outros problemas.

Os índios também protestam por melhorias nas áreas de saúde e educação, além da indenização para as 80 famílias da reserva Suruí do Sororó, que segundo o cacique, foram prejudicadas pela construção da rodovia. Carlos Borromeu Fernandes, coordenador regional da Funai em Marabá, informou na tarde de ontem que o MPF exigiu uma documentação da mineradora, a qual deverá ser apresentada pela empresa na quarta-feira, 1° de fevereiro. Na ocasião, deverão estar presentes na reunião lideranças indígenas

Com relação às outras reivindicações, Carlos Borromeu explica que vai a Belém para tratar sobre um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) com o Governo do Estado, pois antes a estrada era estadual, o que, de alguma maneira, prejudicou os índios da reserva.

Os representantes do Dnit, Funai, Corpo de Bombeiros e Ibama ficaram de apresentar, hoje, a ata de reunião para os índios para tentar que eles liberem a rodovia.

Fonte: Diário do Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *