Joaquim Leite usa seu primeiro discurso na COP 27 para atacar governo Lula

Fala do ministro do Meio Ambiente do Brasil não teve repercussão expressiva dentre os participantes da Convenção do Clima da ONU

Ministro Joaquim Leite, em apresentação na COP 27. Foto: MMA/Flickr.

O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Joaquim Leite, fez nesta terça-feira (15) seu primeiro discurso na Conferência do Clima da ONU, realizada no Egito este ano. Na fala, de poucos minutos, ele exortou o que seriam os resultados positivos do Brasil na produção de energia limpa e aproveitou para criticar indiretamente o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

“Trouxemos para a COP do Clima o Brasil das energias verdes, com matriz elétrica com 85% renovável, recorde de instalação de eólicas e solar, devido à política de incentivo, um exemplo para o mundo”, disse.

Leite também destacou as parcerias que o Governo Federal fez com o setor privado e atacou a política dos governos de Lula e Dilma no combate ao desmatamento, quando medidas mais contundentes de comando e controle foram tomadas.

“Desde 2019, trabalhamos junto com o setor privado para encontrar soluções climáticas lucrativas, para as empresas, as pessoas e a natureza, invertendo a lógica dos governos anteriores que só agiam para reduzir, multar e culpar”.

Mais adiante, fez uma referência aos programas realizados pelo Governo de esquerda com organizações não governamentais, o que, segundo ele, teria sido um erro.

“Diferente dos governos anteriores, onde o foco era enviar recursos somente para ONGs, nos últimos anos implementamos políticas junto com o setor privado, para dar escala a uma nova economia verde, com o objetivo de neutralidade até 2050. O mundo não será salvo pelos caridosos, mas sim pelos eficientes”, disse.

A fala de Joaquim Leite não teve repercussão expressiva no ambiente da Conferência, nem mesmo entre a delegação brasileira. O fracasso da política ambiental da gestão Bolsonaro, que tornou o atual governo totalmente desacreditado perante a comunidade internacional, aliada ao fato de que Lula estará na COP nos próximos dias, colaboraram para esta reação entre os participantes.

A presença da esposa de Lula, Janja, ao espaço da Convenção, gerou muito mais rebuliço do que a fala do representante oficial do governo brasileiro.

Para ler o discurso de Joaquim Leite na íntegra, clique aqui.

Por: Cristiane Prizibisczki
Fonte: O Eco