Jupará tem hábito noturno e é confundido com macacos

Espécie tem parentesco com quatis e mão-pelada e é carnívora.  Ocorre da Amazônia ao Mato Grosso.  Costuma descansar em ocos de árvores durante o dia.

Jupará é mamífero de hábito noturno parente dos quatis e guaxinins (Foto: Rudimar Narciso Cipriani/ TG)
Jupará é mamífero de hábito noturno parente dos quatis e guaxinins (Foto: Rudimar Narciso Cipriani/ TG)

Jupará (Potos flavus) é um mamífero pouco conhecido que pertence à família Procyonidae.

Espécie mede cerca de 40 centímetros, somando a cauda, e pesa em torno de 4,5 quilos. O macho é um pouco maior que a fêmea. Possui orelhas curtas e uma língua fina e alongada adaptada para capturar insetos, mel e néctar.

Costuma dormir durante o dia em ocos de árvores e é ativo durante a noite.

Jupará é carnívoro mas também se alimenta de ovos, frutas e folhas (Foto: Rudimar Narciso Cipriani/ TG)
Jupará é carnívoro mas também se alimenta de ovos, frutas e folhas (Foto: Rudimar Narciso Cipriani/ TG)

Embora seja frequentemente confundido com um primata, o jupará não tem parentesco com os macacos, mas sim com os quatis e guaxinins. O grande diferencial é que esta espécie é carnívora.

Alimenta-se de ovos, carne, frutas, folhas e flores, sendo considerado também um bom polinizador.

Tem o hábito de ficar na copa de árvores entre dez e 20 metros de altura. É um animal solitário.

A gestação é de até 120 dias e geralmente nasce um filhote por vez. Às vezes, nascem duas ou até quatro crias. O macho atinge a maturidade com um ano e meio de vida e a fêmea, com dois anos.

No Brasil, ocorre da Amazônia até o Estado do Mato Grosso e também América Central ao México.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *