Mineradores ilegais do Pará são alvo de operação da PF por ameaça a torres de energia

Extração irregular de minério estava comprometendo fornecimento de energia e poderia prejudicar vida da população

Atividade mineradora ilegal foi contida em operação que utilizou dez viaturas e quatro helicópteros – Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta terça-feira (20), a Operação Black Hawk, que tem como alvo mineradores ilegais em Marabá, no Pará. A intenção é garantir a segurança do Linhão de Corrente Contínua, que escoa energia elétrica gerada na Usina de Belo Monte.

O fornecimento de energia na região estava sendo comprometido pela extração ilegal de minério. A atividade estava avançando nos terrenos próximos às torres de transmissão de alta tensão do complexo.

Sendo assim, a atividade ilegal estava colocando em risco a área de segurança e o fornecimento de energia aos grandes polos consumidores da região.

Cada torre da linha de transmissão tem uma base em uma área de servidão de 50 metros em cada direção a partir do centro da estrutura. Ela serve para garantir a segurança e a estabilidade das torres. Em algumas das torres, porém, a atividade garimpeira estava avançando para além deste limite.

A operação da PF contou com o apoio de 18 policiais federais, 32 militares e quatro funcionários da Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE). Também foram usadas quatro viaturas veladas, duas viaturas ostensivas da Polícia Federal, quatro helicópteros (sendo três das Forças Armadas e 1 da BMTE) e três viaturas do Exército Brasileiro. Os envolvidos podem pegar até 10 anos de pena.

Fonte: Brasil de Fato