Ministério da Saúde investiga mortes de nove crianças Yanomamis por covid-19

Outras 25 crianças também apresentam sintomas da doença. Ministério da Saúde informou que recebeu comunicação sobre as mortes e investiga a ‘veracidade das informações’

Povo Yanomami. Foto: Marcos Wesley/ISA

Em ofício enviado ao Ministério da Saúde, o Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuana (Condisi-YY) relata a morte de nove crianças com sintomas de Covid-19, em duas comunidades, Waphuta e Kataroa, na Terra Indígena (TI) Yanomami, em Roraima.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou nesta quinta-feira (28/01) que recebeu do Condisi-YY a comunicação das mortes e que investigará junto ao Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Yanomami a “veracidade das informações”. A nota diz também que “o Dsei encaminhou uma equipe aos locais para averiguar a situação, mas ressalta que, até o momento, os óbitos não foram confirmados para Covid-19”.

Segundo o presidente do Condisi-YY, Júnior Hekurari Yanomami, foram registradas quatro mortes na comunidade Waphuta, duas delas no último dia 25, e outras cinco em Kataroa, região do Surucucu, em Alto Alegre, Norte de Roraima. As crianças, de idades entre um e cinco anos, apresentaram sintomas como febre alta e dificuldades de respirar. Um auxiliar de saúde indígena informou que ao menos outras 25 crianças na região apresentam os mesmos sintomas e estão em estado grave.

No mesmo ofício, o presidente do Condisi-YY, pediu com urgência à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), o envio de profissionais de saúde para a região, já que os postos de saúde da região estão fechados há cerca de dois meses. “O cenário é grave e exige uma ação articulada e integral dos órgãos responsáveis pela policia de saúde”, acrescenta o texto.

Fonte: Amazônia.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *