Ministro do GSI autoriza garimpo de ouro em áreas preservadas na Amazônia

Foram sete projetos de exploração de ouro em cidade conhecida como mais indígena do Brasil

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, general Augusto Heleno, autorizou o avanço de sete projetos de garimpo de ouro na região de São Gabriel da Cachoeira (AM), conhecida por ter grande maioria de sua população formada por indígenas. O ato é algo inédito do Conselho de Defesa Nacional nos últimos dez anos.

Heleno se coloca como um dos principais conselheiros de Jair Bolsonaro, é secretário-executivo do Conselho de Defesa, órgão que aconselha o presidente em assuntos de soberania e defesa. 

Os projetos de mineração na faixa de fronteira tem o seu aval concedido pelo ministro do GSI. De acordo com projetos encaminhados pela Agência Nacional de Mineração (ANM), o general autorizou em 2021 sete projetos de exploração de ouro na região de São Gabriel da Cachoeira (AM), extremo noroeste do Amazonas, na fronteira do Brasil com a Colômbia e a Venezuela. Os projetos na região englobam 12,7 mil hectares.

A Folha de São Paulo fez um levantamento dos últimos dez anos e apontou que as primeiras autorizações para empresas e empresários pesquisarem ouro na região foram dadas em 2021. A autorização de pesquisa é um trabalho necessário para definir uma jazida de um minério e permite “atividades de análise e estudo da área em que se pretende lavrar”, conforme a ANM. 

A reportagem mostra que o ministro concedeu 81 autorizações de mineração na Amazônia desde 2019. Em 2021, foram 45 aprovações, conforme atos publicados até o último dia 2, sendo essa a maior quantidade num ano desde 2013.

*Informações da Folha de São Paulo

Fonte: Amazônia.org