MPF dá 48 horas para ONS, CEA e LMTE esclarecerem apagão que afetou 15 dos 16 municípios do Amapá

Causas e responsabilidades de outros eventos da mesma natureza são apurados pela instituição

O Ministério Público Federal (MPF) quer que o Operador Nacional do Sistema (ONS), a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e a Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) esclareçam as causas do apagão que afetou 15 dos 16 municípios do Amapá, nesta quinta-feira (8). O órgão e as empresas também devem informar as medidas adotadas para evitar nova ocorrência dessa natureza. Os ofícios, com prazo de 48 horas para respostas, foram expedidos na manhã desta sexta-feira (9).

O blecaute ocorrido na noite de quinta-feira é o quarto evento registrado no Amapá, em um intervalo de cinco meses. O primeiro, em 3 de novembro de 2020, afetou a população de 13 municípios, por mais de 20 dias. A interrupção de energia, na última quinta-feira, durou em torno de três horas.

Assim como o mais recente, os apagões anteriores já são objeto de investigação conduzida pelo MPF. Atualmente, as apurações encontram-se em fase de análise e requisição de novas informações e recebimento de respostas dos envolvidos. Os esclarecimentos sobre a última ocorrência serão incluídos no procedimento que apura as causas e responsabilidades pelos blecautes. Concluída a apuração, serão definidas as medidas cabíveis.

Fonte: MPF