Olimpíadas Indígenas movimentam economia em Belém do Solimões

As Olimpíadas Indígenas estão movimentando a economia na comunidade de Belém do Solimões, localizada em Tabatinga, no Amazonas. A comunidade é habitada por duas etnias indígenas – Ticuna e Kokama – e abriga mais de 4 mil moradores, que vivem principalmente da caça e pesca, além do comércio local.

Com a realização do evento, a moradora e comerciante de Belém do Solimões Irene Tananta Tenazor diz que aproveita o período para vender comidas típicas e melhorar a renda. Segundo ela, o faturamento por dia é de mais de R$ 300.

“Veio em boa hora, principalmente porque janeiro e fevereiro são os meses em que a gente menos fatura. Então, as Olimpíadas vieram em um momento muito bom, pois a renda agora varia de R$ 300 a R$ 310 por dia”, comemorou.

Maria da Siva, outra moradora da comunidade, contou que está aproveitando a realização das Olimpíadas Indígenas para vender frutas. Ela ressaltou a importância do evento para Belém do Solimões.

“Para mim é muito importante isso, pois as Olimpíadas estão nos ajudando e nós também estamos ajudando”, destacou.

A terceira edição das Olimpíadas Indígenas do Eware é a maior em comparação às edições anteriores. Em 2013, participaram mais de 200 atletas. Em 2014, foram 380.

Já na edição de 2016, são 700 atletas de 29 comunidades indígenas da região.

O Repórter Solimões vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 18h45 (horário de Tabatinga), na Rádio Nacional do Alto Solimões (96,1 FM), uma emissora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Fonte: Repórter Solimões /EBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *