Onze presos por crimes ambientais na antiga Flona Bom Futuro, em Rondônia

Dez caminhões com madeiras ilegais foram apreendidos na região de Rio Pardo, distrito de Porto Velho, na última semana. A operação foi desencadeada pelo Batalhão de Polícia Ambiental, Companhia de Operações Especiais (COE) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), com início no dia 15 de janeiro. A duração é por tempo indeterminado.
Conforme a assessoria da Policia Militar (PM), cerca de 30 militares fazem patrulhas na área, com o objetivo de combater crimes ambientais. Além dos caminhões, os agentes apreenderam 158 metros cúbicos de madeira em toras, sem comprovação de origem, além de 59 hectares de áreas desmatadas. Um total de 361.700 multas foram aplicadas. Onze pessoas foram presas por crimes ambientais, segundo a assessoria da PM.
Conflito agrário
Em novembro de 2013, um conflito aconteceu na região, quando integrantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Polícia Federal, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), Força Nacional chegaram ao local para uma reintegração de posse das terras da Flona do Bom Futuro. Durante a operação, alguns dos moradores que estavam na área destruíram uma das pontes de acesso à floresta e deixaram os profissionais e militares isolados na mata. O 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Ariquemes (RO) foi acionado para dar apoio à retirada da equipe. O soldado da Força Nacional Luís Pedro de Souza Gomes, de 33 anos, foi morto durante o confronto, em circunstâncias ainda não esclarecidas até agora.
Outro caminhão de madeira serrada de Costa Marques preso
Segundo o mesmos site G1 a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 18 toneladas de madeira ilegal, transportada em um caminhão de forma irregular, nesta sexta-feira (23), em Vilhena (RO), distante 700 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a PRF, o motorista apresentou o Documento de Origem Florestal (DOF) e a Nota Fiscal, mas os dois eram falsos.
A carga saiu da cidade de Costa Marques (RO) e tinha como destino final o município de Vilhena (RO). Segundo o policial rodoviário Thiago Demetrius, a apreensão aconteceu após uma abordagem de rotina no quilômetro 13, da BR-364.
Ainda segundo a PRF, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (Sedam) foi chamada ao local para verificar as notas fiscais e o produto. A carga de madeira será encaminhada para a 1ª Delegacia de Polícia Civil em Vilhena, onde o caso continuará sendo acompanhado.
Fonte: CPT – Comissão Pastoral da Terra
Com informações de Eliete Marques / G1 RO.

0 comentário em “Onze presos por crimes ambientais na antiga Flona Bom Futuro, em Rondônia”

  1. OS RELATOS DE SAIDA DE MADEIRA INLEGALMENTE DA FLONA BOM FUTURO SÒ APARECERAM AGORA, MAS EM 2012 EU ESTIVE LÀ MADEREIROS RETIRAVAM MADEIRA A NOITE; EM AGOSTO DE 2014 EU ESTIVE NOVAMENTE LÀ E CAMINHÕES CARREGADOS DE MADEIRA SAIAM DE DENTRO DO VILÀREJO SEMPRE NO HORÀRIO DA TARDE;E DEBAIXO DO OLHAR DE TODOS

  2. SUPOSTAMENTE QUEM FISCALIZA DERRUBADAS DE MATA E OUTROS DELITOS TEM VERIFICAR DE ONDE ESTA SAIDO OS CAMINHÕES DE MADEIRA QUE SIRCULAM POR DENTRO DO RIO PARDO; OU O QUE ESTÀ ACONTECENDO ESTIVE LÀ EM AGOSTO DE 2014 E ME DEPAREI COM ESTAS CENAS; È REPUGNANTE;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *