Os nove maiores bancos brasileiros têm nota baixa em índice de responsabilidade socioambiental

Dados são do Guia dos Bancos Responsáveis e fornecem aos consumidores um panorama sobre o destino do dinheiro das instituições financeiras

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) em parceria com a Conectas Direitos Humanos, Instituto Sou da Paz e Proteção Animal Mundial, lançaram nesta terça-feira (8) a nova edição do Guia dos Bancos Responsáveis, um estudo que avalia 18 temas das políticas de sustentabilidade que os maiores bancos brasileiros possuem em relação às empresas que financiam ou nas quais investem.

Foram avaliados os nove maiores bancos do país: Banco do Brasil, Bradesco, BTG Pactual, BV, Caixa, Itaú, Safra, Santander e BNDES, sobre questões urgentes da nossa sociedade divididas em temas transversais (mudanças climáticas, corrupção, igualdade de gênero, direitos humanos, direitos trabalhistas, meio ambiente e impostos); temas setoriais (armas, alimentos, florestas, setor imobiliário e habitação, mineração, óleo e gás e geração de energia); e temas operacionais: (direitos do consumidor, inclusão financeira, remuneração, transparência e prestação de contas).

O objetivo do estudo é fornecer aos consumidores um panorama sobre o destino do dinheiro das instituições financeiras, mostrar que tipo de empresas financiam e se consideram aspectos como o desmatamento, respeito aos direitos humanos e relações trabalhistas.

A pesquisa que é publicada há cada dois anos, baseou-se em dados de 2019 e 2020 e mostram que o desempenho médio dos nove bancos, numa escala de 0 a 10, ficou em 3,2 (32%), mas em relação à 2018, houve um aumento de 2 pontos porcentuais quando a nota média dos bancos foi 3 (30%).

Alguns resultados dos temas avaliados apontam que: apenas quatro bancos publicam políticas específicas para setores que têm impacto direto no meio ambiente, como petróleo e mineração; em todos os bancos as políticas de sustentabilidade divulgadas priorizam os financiamentos e nem sempre consideram diretrizes sobre os investimentos;

O tema da sustentabilidade ganhou importância dentro da comunicação dos bancos. Em 2020, observa-se avanços e interesse dos bancos em adotar os princípios de sustentabilidade. Na prática, foram feitas ações concretas relacionadas às mudanças do clima (principalmente fomento à geração de energia limpa) e diretrizes mais rígidas de atuação no bioma Amazônia.

Acesse o conteúdo completo do Guia dos Bancos Responsáveis: https://guiadosbancosresponsaveis.org.br/bancos/estudos/relat%C3%B3rio-de-pesquisa-2020/

Fonte: Amazônia.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *