Salles, quer achar desmatamento? A gente te ajuda!

Com uma pesquisa rápida em bancos de dados públicos e imagens de satélites, elaboramos algumas recomendações ao ministro do Meio Ambiente de locais excelentes para sua excursão de fiscalização

Já que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, resolveu assumir o papel de tenente de trincheira no Pará, mudando seu escritório para o estado e avisando desmatadores, grileiros e garimpeiros ilegais de antemão, enviamos algumas recomendações para ajudá-lo a encontrar os desmatamentos. 

Ministro,  Rurópolis é um lugar importante para fazer uma operação, mas o desmatamento está muito mais acelerado em outros lugares. Bem ao sul na BR 163, nos municípios de Altamira e Novo Progresso, no trecho entre a localidade de Osmarino Saraiva – onde infelizmente não tem hotel – e a Reserva Biológica da Serra do Cachimbo existe um frente muito forte de desmatamento, como você pode ver:

Em abril já foram mais de 10 mil hectares (ha) desmatados na localidade. Dentro da Área de Proteção Ambiental do Jamaxim aconteceu um desmatamento gigante. São cerca de 1.500 ha contínuos! V.Ex.ª pode conferir tudinho pela plataforma Planet°. Basta buscar pelas coordenadas: 8° 11′ 18″ S 55° 26′ 32″ W, 8° 04′ 48″ S 55° 17′ 50″ W, 8° 22′ 42″ S 55° 09′ 07″ W.

Somente em abril foram identificados pelo DETR-B, no total, 32 alertas de desmatamento nesta área. Caso queira conhecer bem a dinâmica do desmatamento, recomendamos uma visita às coordenadas 8° 27′ 19″ S 55° 17′ 23″ W. Tudo indica que a rapaziada está trabalhando lá por estes dias. Devem estar preparando um dia do fogo em sua homenagem!

“Nunca tão poucos fizeram tanto para tão poucos”. Já imaginou esta frase em sua homenagem em uma placa na última árvore de ipê na região da BR 163? Uma honra dessa não é para qualquer um, mas com certeza você ME-RE-CE!

Ainda no interflúvio Tapajos/Xingu, vale muito a pena uma operação na Terra Indígena Munduruku. Somente este ano já são 31 os alertas de desmatamento para garimpo na TI. A rádio cipó fala em 60 retroescavadeiras trabalhando dia e noite. As águas do Rio das Tropas não são mais negras, tudo por conta da grande quantidade de sedimentos decorrentes da atividade garimpeira.

Águas contaminadas do Rio das Tropas.

Mais duas dicas: não deixe de levar o enorme contingente para a Terra do Meio, os dados indicam que tem muito desmatamento por lá. Os alertas são todos de abril, tudo bem fresquinho. Vai pegar bem aparecer por lá #ficaadica.

Já que vocês estão na Transamazônica, que tal passar pela Fazenda Comabil, pertencente a COMABIL INDUSTRIA E COMERCIO DE MADEIRAS BACARDI LTDA, em Medicilândia? A empresa tem um Cadastro Ambiental Rural, CAR para os íntimos, com 14.245,08 ha, acredite, totalmente sobrepostos ao Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Ademir Fredericce . Somente entre fevereiro e abril deste ano foram 1.400 ha desmatados.

No mais, tem ainda o trecho da Rodovia Transamazônica entre Apuí e o km 180 da estrada, onde o desmatamento está literalmente bombando! Em Lábrea e Canutama, a fofoca do asfalto destrói mais que a estrada. Não sei se te avisaram, mas o estado do Amazonas está subindo como o dólar no ranking do desmatamento. Em abril já foi o segundo que mais desmatou.

Alertas de desmatamento na Amazônia em abril, detectados pelo Deter-B.

Rondônia também vale uma visita, onde a diminuição de unidades de conservação estaduais inflacionou o preço da motosserra. Mas pode ser que três dias seja pouco tempo para ver a sua obra completa.

Você deveria ficar mais tempo na Amazônia, ministro. Não se preocupe com sua ausência, pois seu projeto de destruição está em boas mãos. Seu colega Arthur Lira está super empenhado em passar a “mãe de todas as boiadas” (PL3729/2004) no Senado, para acabar de vez com o licenciamento ambiental, e os parceiros de ambas as casas legislativas também estão incansáveis no trabalho de liberar geral a grilagem no Brasil (PL2633/2020 e PL510/2021).

Se tiver alguma dificuldade de encontrar mais desmatamento, ministro, a gente te ajuda. Sabemos que deve ser muito difícil. Com tantos planos malignos para lidar, não sobra tempo para fazer a pesquisa. Qualquer coisa, estamos aqui. Só não chama pelo direct no Twitter, pois estamos bloqueados no seu perfil por lá. Boa viagem!

Fonte: Greenpeace