Sem redução das emissões não será possível reduzir o aquecimento de 3ºC

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU, publicou nesta segunda-feira (4) o 6º Relatório de Avaliação de consenso científico com quase 3.000 páginas, o maior da série até agora. Os dados são alarmante: se não pararmos agora a emissão de gases de efeitos estufas e buscarmos uma redução significativa até 2030, a meta atual de temperatura estará totalmente fora do controle. Isso quer dizer que se continuarmos no ritmo atual até o final do século, teremos o aumento de temperatura de +3,2ºC.

Esse aumento da temperatura deixará o planeta totalmente descontrolado, com fortes ondas de calor, tempestades e falta de água generalizada. O documento aponta a importância de uma ação rápida e, principalmente, com investimentos pesados em tecnologia para manter o patamar de 1,5ºC ainda neste século.

Fazer com que as temperaturas sejam baixas é necessário mudanças na produção de energia, nos transportes, na indústria e, principalmente nos padrões de consumo. O que significa que, de acordo com o IPCC, para que a temperatura fique abaixo dos 1,5ºC a circulação de carbono que está presente em tudo que fazemos, usamos ou comemos precisa cair rapidamente antes do previsto pico de aumento em 2025.

Isso exigirá esforços não só da população global, mas também de políticas adequadas tanto de infraestrutura quanto de energia para que essas mudanças no estilo de vida e comportamento das pessoas sejam possíveis.

O relatório do IPPC traz também as limitações e desvantagens da remoção de carbono, além de novas interpretações científicas analisando como atingir as metas do Acordo de Paris sem remover o carbono.

Acesse o relatório

Leia aqui algumas das principais conclusões do novo documento do IPCC.

Fonte: Amazônia.org.br