Senado aprova pensão para servidores da extinta Sucam vítimas de contaminação

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou hoje (29) projeto de lei que concede pensão especial vitalícia para servidores ou parentes de ex-servidores da extinta Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (Sucam). A pensão de R$ 2.500 será paga às pessoas ou famílias de servidores falecidos por causa de doenças graves decorrentes do dicloro-difenil-tricloroetano, o chamado DDT, usado para pulverizar residências e evitar doenças causadas por insetos.

O projeto de lei agora será analisado pela Câmara dos Deputados uma vez que foi aprovado em caráter terminativo pelos senadores. A matéria prevê que o benefício não poderá ser acumulado com outro rendimento ou indenização paga pela União. Caberá ao governo federal estabelecer as regras para comprovação das pessoas contaminadas por DDT e sua correlação com a doença grave do servidor.

Por: Marcos Chagas
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Talita Cavalcante

0 comentário em “Senado aprova pensão para servidores da extinta Sucam vítimas de contaminação”

  1. francimar ester mendes marques

    SERA? Lauro mendes meu falecido pai morreu com o uniforme da sucam em teofilo otoni minas gerais,era estatutario regime clt,e minha querida mae criou 7 filhos todos menores na epoca com apenas um salario minimo do inss,e NUNCA conseguiu NADA da sucam nem o enterro do meu pai,e ate hoje nao conseguimos um orgao COMPETENTE que nos de uma resposta.POr QUE?

  2. Jose Amancio da Silva

    Trabalhei uma vida inteira com o manuseio do DDT, até hoje não tivemos nenhum reconhecimento, colegas já morreram e nada foi resolvido. Esses projetos estão todos engavetados e não resolve nada. Somos prejudicados porque estamos com sérios problemas de saúde causado pelo DDt. Fizemos até exames particular e foi acusado veneno no sangue, mas a justiça é tão lenta e não obriga o governo a nos indenizar e oferecer tratamento adequado para nós servidores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *