Vídeo espalha fake news sobre caso dos brigadistas em Alter do Chão

Mesmo depois da Polícia Federal já ter descartado a participação de brigadistas do município paraense de Alter do Chão em incêndios na Amazônia, e dos brigadistas — presos sem provas — terem sido liberados pela Justiça, um vídeo tem circulado recentemente e disseminado informações falsas sobre o caso. O vídeo, editado com trechos de entrevistas antigas com membros da Polícia Civil, dá a entender de que os brigadistas ainda estão sendo investigados pelo crime e de que a ONG internacional WWF financiou o crime ambiental, com apoio do ator hollywoodiano Leonardo DiCaprio. A postagem mentirosa diz ainda “Bolsonaro estava certo”.

Em novembro de 2019, quatro voluntários da Brigada de Alter foram presos preventivamente, apesar da ausência de provas, pela Polícia Civil do Pará por incêndio criminoso na Área de Proteção Ambiental de Alter do Chão. No dia seguinte, eles foram soltos por determinação da justiça. O caso foi investigado pela Polícia Federal que, em agosto de 2020, concluiu sua investigação e descartou o envolvimento dos brigadistas, orientando o arquivamento do inquérito.

A WWF-Brasil se pronunciou oficialmente sobre a nova onda de fake news e esclareceu que atua no combate ao fogo e defesa das áreas protegidas e que “recursos recebidos numa rede de solidariedade global foram repassados a organizações locais”. A ONG afirma que firmou parcerias com 23 organizações da sociedade civil, entre elas, esteve o contrato de Parceria Técnico-Financeira com o Instituto Aquífero Alter do Chão, no valor de R$ 70.654,36, para aquisição de equipamentos como drone, GPS, rastelos e enxadas – contrato que foi encerrado em março de 2020 tendo a prestação de contas sido entregue e aprovada. “Mais uma vez: o WWF-Brasil não comprou fotos dos brigadistas e nem recebeu doação do ator Leonardo DiCaprio”, esclarece a organização.

Fonte: O Eco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *